domingo, 2 de Junho de 2013

Livro - AS ORIGENS DE BENFICA DO RIBATEJO




A Vila de Benfica do Ribatejo encontrou a sua razão de desenvolvimento nos aforamentos do Séc. XVIII. As terras situadas ao longo da Estrada Real, hoje a Rua Direita, pertencentes a D. José da Costa e Sousa, proprietário do Casal Branco, situavam-se a uma altitude inferior à da Quinta de Santa Marta, hoje Alqueve da Branca e estavam sujeitas a inundações. Os primeiros aforamentos destinavam-se à construção de casas de morada. Os moradores de “Bemfica”, gente dos ofícios, vão ligar essa construção ao arrendamento de courelas de terra destinadas à agricultura, aumentando o seu rendimento. Num discurso histórico que se inicia com as populações primitivas e termina com a anexação de Almeirim, em 1836, apresentam-se as verdadeiras razões do nascimento do lugar. (Palavras do Autor)

HENRIQUES, Eurico Manuel Lopes
As origens : Benfica do Ribatejo / Eurico M. L. Henriques. - Benfica do Ribatejo : Rancho Folclórico, 2012. - 154 p.
DL 349803/12  
ISBN 989203323
CDU:  908 Fundo local
Cota: FL BMA 908*HNR  Fundo Local  32080042460

 
 
 

8 Junho 2013 - Sardinhada e Arraial Popular no Pólo Sociocultural & Museologico de Benfica do Ribatejo


segunda-feira, 21 de Junho de 2010

15º Aniversário da Elevação de Benfica do Ribatejo a Vila

Hoje 21 de Junho, A Vila de Benfica do Ribatejo completa 15 anos desde que foi decidida a elevação da sua categoria a vila
.

sábado, 16 de Janeiro de 2010

2 ª Edição do Festival Internacional de Folclore do Concelho de Almeirim Designado Benfica do Ribatejo International Folkdance Festival.


Rancho Folclórico de Benfica do Ribatejo, chama a si mais uma vez a Organização da
2ªEdição do Festival Internacional de Folclore do Concelho de Almeirim
"Designado Benfica do Ribatejo International Folkdance Festival" a realizar dias 22-23-24-25 Abril de 2010, em todo o Concelho De Almeirim, tendo como parceiros todos os Ranchos do Concelho, disponiveis para colaborar.

O Secretariado do Festival, iniciou as reuniões de trabalho no dia 6 Abril, e irá manter reuniões semanais todas as 4ªs feiras a partir das 21h na Sede do Secretariado, na Associação Cultural e Desportiva de Benfica do Ribatejo, (sala de ensaios), as reuniões são abertas a todas as pessoas que queiram fazer parte deste Secretariado.

terça-feira, 23 de Junho de 2009

Benfica do Ribatejo A Sua História Nas Memórias De Um Benfiquense - Amândio Gomes Branco

Livro "Benfica do Ribatejo A Sua História Nas Memórias De Um Benfiquense" - Amândio Gomes Branco

Amândio Gomes Branco, um ilustre Benfiquense, um homem da Cultura,

Fundador do Rancho Folclórico de Benfica do Ribatejo, seu Director durante várias Décadas, seu Apresentador em centenas e centenas de actuações, em Portugal e no Estrangeiro, apresenta-nos e delega-nos nas suas memórias agora editadas neste valioso livro, um enorme legado para a nossa geração e gerações futuras.


Benfica do Ribatejo , deve-lhe muito... Obrigado Sr. Amândio Gomes Branco pela sua força e preserverança na defesa da nossa identidade cultural.

sábado, 20 de Junho de 2009

Festa de Elevação a Vila em Benfica do Ribatejo

Nos próximos dias 20 e 21 de Junho, sábado e domingo Benfica do Ribatejo completa 14 anos desde que foi decidida a elevação da sua categoria a vila.

Para assinalar a data e a efeméride, a Junta de Freguesia organiza dois dias de festa em colaboração com Câmara Municipal de Almeirim, Associação Cultural e Desportiva de Benfica do Ribatejo, Clube de Futebol de Benfica do Ribatejo, Secção de Petanca de Azeitada, Associação Columbófila de Benfica do Ribatejo.

A festa conta com o seguinte programa:

SÁBADO – 20 de Junho
10:00 Início de Torneio de Petanca no Campo de Futebol

10:30 Início do Encontro de Chinquilho no Campo de Futebol

11:00 Passeio Equestre pela Vila e Freguesia.

15:00 Entrega de Prémios aos participantes nos Torneios

18:00 Cerimónia da atribuição do nome de Ruas na Urb. do Alqueve

20:30 Cerimónia de entrega de Medalhas da Vila a personalidades

21:00 Apresentação do livro “Benfica do Ribatejo, a sua história nas memórias de um benfiquense” de Amândio Branco

21:30 Baile abrilhantado pelo Conjunto ANTÓNIO FRANCO (Associação C.D. Benfica do Ribatejo)

22:30 Espectáculo com a presença de TRIO ODEMIRA (Associação C.D. Benfica do Ribatejo)

00:00 Continuação do Baile pela noite dentro

DOMINGO - 21 de Junho

08:00 Hastear das Bandeiras na Junta de Freguesia.

08:30 Lançamento de morteiros para assinalar os 14 anos de elevação de Benfica do Ribatejo à categoria de Vila

09:30 Abertura ao público das sanitários Públicos no Mercado

10:00 Entrega de Sala à Associação Columbófila de Benfica do Ribatejo (Mercado Municipal de Benfica)- FUTURO MUSEU ETNOGRÁFICO E DO TRAJE

quarta-feira, 17 de Junho de 2009

Na abertura das festas da cidade




Coube ao nosso Rancho, ser o primeiro a subir ao palco 2, palco reservado ao folclore durante as Festas da Cidade de Almeirim.
Com a inauguração a decorrer e o Executivo Camarário a visitar cada um dos expositores da Feira das Actividades Económicas, o Rancho Folclórico de Benfica do Ribatejo desfilou das tasquinhas ao palco e com um repertório marcado pela variedade e qualidade dignificou a sua freguesia, Benfica do Ribatejo.

sábado, 16 de Maio de 2009

Vai Nascer Museu Etnográfico e do Traje em Benfica do Ribatejo



O Executivo da Junta de Freguesia de Benfica do Ribatejo liderado por Amândio Freitas eleito nas listas da CDU, apresentou em sede de Assembleia de Freguesia uma proposta para adaptação do Mercado Municipal da vila a Museu.



Na sessão ordinária de Assembleia que reuniu a 30 de Abril último, os deputados presentes aprovaram por unanimidade a proposta da CDU que poderá enriquecer não só a vila mas toda a freguesia com um equipamento cultural capaz de preservar a história e a memória colectiva da sua população. Em tempos repleto de agricultores, comerciantes e pescadores na venda dos seus produtos, o mercado municipal datado da década de 30 é hoje um espaço praticamente deserto sem dinamismo nem capacidade atractiva. Amândio Freitas defende:«o que importa é que este espaço tenha vida e o Museu bem dinamizado, pode ser um espaço com vida.












No próximo mês vamos reunir com a população, porque queremos que aqueles que se interessam e gostam participem para que o Museu Etnográfico e do Traje de Benfica do Ribatejo seja identificado como uma memória das vivências e tradições de todos e não só de alguns».



Em nome do Rancho Folclórico de Benfica do Ribatejo, o presidente Ricardo Casebre declarou ao jornal " Almeirinense"que, tendo em conta, os seus objectivos e responsabilidade no respeito pela cultura e preservação da tradição da população de Benfica, a Associação que preside, e que preserva as tradições orais e culturais da Freguesia á 30 Anos, está disponível para desempenhar um papel activo no sentido de apoiar quer na recolha do património quer na identificação dos usos, costumes e trajes, tendo já na sua posse algum espólio recolhido sem que tenha tido até agora possibilidade de o expor em público, por falta de um local próprio para o efeito.

In " Jornal Almeirinense"

quarta-feira, 11 de Março de 2009


Inserido nas Comemorações do 30º Aniversário do Rancho Folclórico de Benfica do Ribatejo, realiza-se dia 25 de Abril de 2009,no Pavilhão Desportivo Municipal de Benfica do Ribatejo, uma Gala Especial com a participação de Grupos de Portugal- Angola - Timor.
Servindo esta Gala Internacional de arranque para a logistica do:
Benfica do Ribatejo International Folkdance Festival - Municipality Almeirim - 22,23,24,25-April 2010 Portugal

segunda-feira, 26 de Janeiro de 2009

Rancho de Benfica do Ribatejo, Câmara Municipal de Almeirim e Junta de Freguesia de Benfica do Ribatejo, parceiros na Criação da Rota Avieira


Rancho de Benfica do Ribatejo, Câmara Municipal de Almeirim e Junta de Freguesia de Benfica do Ribatejo, parceiros na Criação da Rota Avieira

Rota Turística vai ligar Vila Franca à Golegã pelo rio Tejo

O projecto de criação de uma rota turística com base no rio Tejo, apresentado pelos promotores da elevação da cultura avieira a património nacional, foi aceite pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA), estando em avaliação.


João Serrano, da Associação Independente para o Desenvolvimento Integrado de Alpiarça (AIDIA), uma das instituições envolvidas no processo, disse hoje que o projecto tem um investimento estimado de 27 milhões de euros, envolvendo 39 instituições de todo o país.


O objectivo é desenvolver uma rota turística com base no rio Tejo, ligando a Marina do Parque das Nações à Golegã por vias fluvial, rodoviária e aérea, afirmou.


Para garantir esta acessibilidade, o projecto integra dois aeródromos, o de Santarém e o de Benavente, este com um percurso em dois aviões anfíbios que ligará a Marina do Parque das Nações às aldeias avieiras, disse.


O projecto prevê a recuperação das aldeias avieiras (que acolheram as populações migrantes, sobretudo da Vieira de Leiria, que, nas primeiras décadas do século XX, procuraram no Tejo a subsistência que o mar não lhes dava) desde a Azambuja até à Golegã.

Uma das componentes do projecto é a reconstrução de raiz das aldeias das Faias (em Benfica do Ribatejo, Almeirim), Palhota (Cartaxo), Barreira da Bica (Vale de Figueira, Santarém) e Caneiras (Santarém) e a recuperação de algumas casas palafitas no núcleo da Azinhaga (Golegã) e Azambuja, disse João Serrano.


Do consórcio que assina o projecto fazem parte 18 empresas e investidores, as Universidades de Aveiro e Évora, os Institutos Politécnicos de Santarém e Tomar, o Instituto de Arte, Design e Marketing de Lisboa e o Instituto Hidrográfico, além da Associação Empresarial da Região de Santarém (Nersant) e sete câmaras municipais.


Estão ainda envolvidas as paróquias de Vale de Figueira, que quer ver recuperado o altar e a talha, do início do século XVIII, da sua igreja, e a de S. Vicente do Paul (ambas do concelho de Santarém), que tem já em curso um investimento para acolhimento de caminheiros da Rota Mariana que quer alargar ao turismo.


O projecto insere-se no esforço para elevar a candidatura avieira a património nacional, um processo que, segundo João Serrano, este ano passará pela realização de diversas iniciativas que visam dar visibilidade à cultura avieira, como a peça de teatro que está em cena no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém, e que tem esgotado a sala.


Segundo disse, actualmente estão em curso 16 estudos, o primeiro dos quais a ser publicado até ao final de Março abordando a questão da religiosidade popular avieira, que vão fundamentar a candidatura a património nacional.


Estes estudos, antropológicos, etnográficos e sociológicos, vão acompanhar a evolução da candidatura nos próximos três anos, adiantou.


Os promotores da candidatura avieira aguardam ainda resposta do ministro da Cultura a um pedido de audiência, já que fazem questão de lhe apresentarem o projecto, acrescentou.


Para Novembro está a ser preparado o I Congresso Nacional da Cultura Avieira, onde será feito o ponto de situação da candidatura e apresentados os resultados de alguns estudos.

sábado, 27 de Setembro de 2008

Minuto de silêncio por António Mendes

Mirante

SECÇÃO: Sociedade


27 Set 2008, 09:05h

A Assembleia Municipal de Almeirim fez um minuto de silêncio, antes do início dos trabalhos da sessão desta sexta-feira à noite, pela morte do ex-presidente da Junta de Freguesia de Benfica do Ribatejo, António Mendes. Foi ainda aprovado por unanimidade um voto de pesar proposto pela bancada do PS, partido pelo qual tinha sido eleito para o cargo durante dois mandatos.

quarta-feira, 17 de Setembro de 2008

Faleceu António Mendes Ex Presidente da JF de Benfica do Ribatejo


Foi com enorme consternação, que a noticia foi recebida, o sofrimento dos Ultimos meses de vida de um Homem Bom tinha finalmente chegado ao fim... "FALECEU O ANTÓNIO MENDES"...

... Transportou durante anos, como motorista das Ambulâncias de Benfica do Ribatejo, centnas e centenas de doentes, foi o conforto de muitos na hora da partida.. Partiu um homem Bom, que merece ser recordado...

Até Sempre Amigo, António Mendes...

PARA LEMBRAR

SECÇÃO: O poder local aqui tão perto

26 Out 2004, 22:19h
António Mendes, autarca de Benfica do Ribatejo e agente funerário

Na junta com os vivos, na profissão com os mortos


É um homem simples, que não tem feitio nem jeito para ser político. É assim que se define António Mendes, que cumpre o segundo mandato, eleito como independente pelo PS, à frente da Junta de Freguesia de Benfica do Ribatejo, concelho de Almeirim.
António Mendes, antes de ser presidente, já tinha tido contacto com a autarquia. Durante sete anos foi condutor das ambulâncias da junta. Actividade que lhe proporcionou o contacto com muita gente e algumas amizades que ainda preserva.


Começou a trabalhar aos 11 anos, depois de ter feito a quarta classe, num armazém de adubos em Benfica do Ribatejo. Hoje, com 57 anos, o homem que nasceu em Cortiçóis é agente funerário. Uma profissão onde se sente bem, apesar de em criança ter a mania de querer ser electricista.

Os mortos não o assustam. Costuma vesti-los e prepará-los para os funerais. Pior são alguns vivos. António Mendes não gosta de pessoas complicadas, que reclamam por tudo e por nada. Mas ao seu jeito de pessoa simples, amável, ouve toda a gente e tenta resolver os problemas de todas as pessoas.

Para além da junta de freguesia e da actividade profissional, que já lhe ocupam muito tempo, o autarca tem ainda a seu cargo 9 hectares de vinha. A maior parte das uvas vão para a adega cooperativa de Benfica, mas o autarca faz sempre em casa cerca de 3 mil litros.

Gosta de ter sempre uma pinga caseira para oferecer aos amigos e para dar a pessoas a quem deve favores. Preza um bom petisco, mas não é pessoa de andar sempre nos cafés ou em farras com os amigos. Apesar de ser produtor e de gostar do néctar da região, passa semanas que não bebe um copo.

O autarca, que diz não ter jeito para aldrabices, gosta do ar puro, do cheiro do campo, da sensação de liberdade. É ele que faz as podas da vinha, as curas e na vindima é quem leva as uvas para a adega.

Já foi doente pelo Benfica, o clube de futebol, e foi muitas vezes ao estádio da Luz. Agora anda mais afastado das andanças do futebol, principalmente por causa das promiscuidades que se sentem no sector.

Caracteriza-se como um “mãos largas”. Se conseguir, faz tudo para satisfazer um pedido. Anda sempre a correr, facto que o tem impedido de caçar. Todos os anos tira a licença, mas há uma década que não dispara um tiro das suas três espingardas.

Já esteve em Macau, onde foi tropa em 1970. Passou por Timor e pela costa africana. Para além disso já foi à Madeira e a Espanha. Não é homem de andar a viajar. É mais um homem de acção e de trabalho. E só vai parar quando não tiver forçasO Funeral realiza-se amanhã dia 18 Setembro pelas 18h

domingo, 27 de Julho de 2008

Rancho dá provas de grande vitalidade...


O festival internacional de folclore de Benfica do Ribatejo, que acabou por se estender às quatro freguesias do concelho de Almeirim, foi a grande prova do dinamismo e da actual capacidade de mobilização do Rancho Folclórico de Benfica do Ribatejo (RFBR). Durante quatro dias, de 24 a 27 de Abril, passaram por Almeirim cerca de 300 elementos de grupos etnográficos vindos da Inglaterra, Grécia, Itália, Turquia, Senegal, Índia, Jordânia e Finlândia, a que se juntaram todos os agrupamentos folclóricos de Almeirim, numa organização que, em termos logísticos, reuniu perto de 150 colaboradores. A Assembleia Municipal distinguiu o trabalho e a dedicação dos envolvidos com um louvor atribuído por unanimidade e aclamação.

“Além de ser o maior evento que já realizámos, o festival foi um grande sucesso que valorizou bastante o folclore no concelho e projectou a imagem de Almeirim de uma forma bastante positiva”, declara, em jeito de balanço, Ricardo Casebre, actual responsável do RFBR. “Houve muitas coisas que nos surpreenderam pela positiva, como o facto de muitos miúdos que nem gostavam ou sequer conheciam o folclore, hoje estarem a pedir para dançar no rancho de Benfica e quererem fazer parte dele”, exemplifica. Ricardo Casebre não esconde o desejo de repetir a experiência, “talvez em 2010, porque este tipo de festival tem uma estrutura tão pesada que torna quase impossível realizá-lo anualmente”.
Fundado em 1979, o RFBR dá continuidade ao antigo Rancho Folclórico dos Pescadores de Benfica do Ribatejo, fundado em 1955 pela mão de Celestino Graça. Tal como o seu antecessor, o actual rancho tem como missão apresentar e valorizar historicamente o trajar, costumes, usos, cantos, danças e formas de socialização da década compreendida entre os anos de 1925 e 1935. “Tentámos recuperar e preservar as músicas e os trajes dos pescadores da época, e adicionámos os trajes e as danças típicas da lezíria ribatejana e da charneca”, explica o presidente do rancho, que conta, neste momento, com cerca de 40 elementos. “E temos também o rancho folclórico infantil de Benfica do Ribatejo, que é uma escola de formação para o rancho adulto”, acrescenta Ricardo Casebre.

Envolver o rancho em actividades que o aproximem da comunidade tem sido um dos principais objectivos de Ricardo Casebre, que salienta que “este grupo está bastante dinâmico e tem muita vontade de fazer as coisas acontecer”. O RFBR, que até tem por objectivo preservar a cultura piscatória ancestral ligada à faina no rio Tejo, está a participar activamente no projecto de candidatura da cultura avieira a património nacional. “Estamos envolvidos na recuperação de alguns caminhos vicinais e agrícolas, e gostávamos de recuperar a antiga aldeia avieira que existiu junto a Benfica”, explica Ricardo Casebre.

In Rota das Freguesias : http://www.oribatejo.pt/?lop=conteudo&op=d2ddea18f00665ce8623e36bd4e3c7c5&id=da442cb1a3877a9688991ca4880bf573&drops[drop_edicao]=152&drops[drop_edicao]=152